Feeds:
Posts
Comentários

isso é um diário virtual particular!

Anúncios

Em meio a tamanho barulho, tudo o que eu ouvia era o silêncio dos meus pensamentos. Pensamentos que voaram para quando eu batia os pés dizendo que não me casaria. Que não teria filhos. Que viveria sozinha em um apartamento maravilhoso. Que trabalharia no que amava (mesmo sem saber o que era). 

De repente me dou conta que minha filha caçula de 1 ano, Alice, está prestes a conseguir a proeza de escalar o Everest. Tá bom. Era apenas a janela da sala. Mas em proporções pode ser comparada ao Everest. Ok, nem tanto, (Será que sempre fui exagerada assim? Ou será que isso veio depois da maternidade? Ah, já não sei. E sendo bem sincera, tem momentos que esqueço meu nome! Por que me lembraria de um detalhes desse?)

Ops, nem me apresentei. Me chamo Sara. Ouvi alguem dizer que é bom escrever coisas do dia-a-dia e como não tenho tempo (ou grana) parar terapia, lá vamos nós.

Já não faço questão de contar a idade. Sabe como é, mãe vive na correria e estou me poupando daquele momento desagradável de algum sem noção responder “Nossa achava que era bem mais velha”. E não me venham com aquela historia de que a mulher não pode se descuidar e blá blá blá porque depois que nascem os filhos as prioridades são outras.O que devo priorizar: lavar, hidratar e secar o cabelo ou dar banho nas crianças? Devo sair e comprar roupas novas para mim e usar a última tendencia ou roupas para as meninas que a cada uso parece que encolheu? 

Espero que as coisas melhorem com o tempo… nossa como espero.

Bem, por hoje é só. Sabe como é: crianças soltas pela casa + silencio não combinam! Não não!